Tudo o quê você precisa saber sobre Machu Picchu

Tudo o quê você precisa saber sobre Machu Picchu

 

Publicado em 30/05/2015.

 

Quando nós fomos a Machu Picchu?

Nós estivemos em Machu Picchu na última semana do mês de setembro de 2013. Por isso, todas as informações e valores apontados nesse post são referentes a setembro de 2013.

8 Dicas Cusco_2

Como chegar à Machu Picchu saindo de Cusco?

Saindo de Cusco existem 3 maneiras de chegar até a Cidade Perdida dos Incas, Machu Pichu.

  1. Caminhando pela famosa Trilha Inca, o caminho que os Incas faziam na época do Império. Se você tem tempo, disposição, e curte aventura essa é uma ótima opção, pois são 4 dias e 3 noites caminhando e acampando pela trilha.
  2. De trem com a empresa Peru Rail saindo da estação de trem de Poroy (cidadezinha bem próxima de Cusco), não há estação exatamente em Cusco. Essa é a opção com mais confortável, mais cômoda, mais objetiva e a mais cara também (obviamente rsrs). A viagem dura 4 horas de Poroy até Águas Calientes (cidade base para a subida à Machu Picchu). Site peru Rail http://www.perurail.com/
  3. De trem com a empresa Inca Rail (http://incarail.com/) saindo da estação de trem de Ollantaytambo.

Aqui eu vou abrir um longo parênteses para tentar explicar como essa opção de número 3 funciona na prática. Então vamos lá…

A cidade de Ollantaytambo é metade do caminho para Machu Picchu e por isso muitos turistas ficam nessa cidade para tomar o trem e ir para Águas Calientes/Machu Picchu e acabam abrindo mão da última cidade do Valle sagrado que é Chinchero. Geralmente o pessoal embarca no trem em Ollantaytambo entre 15h e 16h e chega a Águas Calientes no final da tarde (esse trajeto de trem dura 1h e 40min) dorme uma noite em Águas Calientes, acorda bem cedo na manhã seguinte para subir a Machu Picchu e depois lá pelas 14h/15h descem e pegam o trem de volta à Cusco.

Isso é o que muitas pessoas fazem, a grande maioria mochileiros na tentativa de economizar já que o trem da Inca Rail que parte da estação de Ollantaytambo é mais barato que o trem da Peru Rail que sai de Poroy, já que Ollantaytambo já está na metade do caminho entre Cusco de Águas Caliente.

Fechando esse parênteses gigante concluo aqui a explicação das 3 formas mais utilizadas pelo turistas para fazer do trajeto de Cusco até Águas Calientes (Machu Picchu).

Agora eu vou explicar para vocês como nós (Ketrin e Paulo) fizemos para chegar a Águas Calientes/Machu Picchu.

Nós fizemos diferente até porque não precisávamos fazer essa correria toda. E eu super recomendo, se você tiver tempo, fazer o que nós fizemos!

Fizemos assim: Compramos os nossos bilhetes de trem na loja da Inca Rail que fica localizada na Plaza de Armas, como eu expliquei anteriormente a Inca Rail só opera seus trens entre as estações de Ollantaytambo e Águas Calientes, portanto nossos bilhetes de ida e de volta era desse trecho (Ollanta/A.C. e A.C./Ollanta), ok, agora só teríamos que resolver como iriamos fazer o trajeto de Cusco até Ollantaytambo (1h e 40min de carro).

No dia em que fizemos o passeios ao Valle Sagrado curtimos tranquilamente o passeio por todas as cidade do Valle Sagrado sem nos preocupar com horário do trem e sem abrir mão de nada, Chinchero não é sem graça, é uma cidadezinha bem legal, não há porquê cortá-la.

No dia seguinte era o dia de ir para Águas Calientes. Acordamos, tomamos nosso café da manhã calmamente no hostel, depois saímos para passear por Cusco, exploramos a cidade, conhecemos o bairro San Blas e almoçamos por lá, (recomendo esse passeio, San Blas é um bairro encantado).

Logo depois do almoço fomos a uma rua no centro de Cusco onde só tem vans que partem a todo instante para Águas Calientes, quem nos deu essa dica preciosa foi um funcionário da empresa Inca Rail no dia que compramos nossos bilhetes de trem.

Uma ruazinha no centro de Cusco (qualquer nativo sabe lhe informar onde fica essa rua é só perguntar pela rua das vans) esse trajeto custa 10 dólares por pessoa e saem a todo tempo, tipo lotou saiu, lotou saiu, choramos e nos fizeram 9 dólares por pessoa, chegamos a Ollantaytambo às 15h nosso trem era às 16h.

20131003_161041

 

20131003_161659

Chegamos a Águas Calientes quase às 18h passamos a noite lá no dia seguinte subimos ao Machu Picchu por volta de 8h da manhã (há vans que levam todos para a montanha, valor: 9 dólares por pessoa) curtimos o dia inteiro lá até às 17h a hora que o parque fecha!

DSCF7482

 

AGORA A DICA MAIS PRECIOSA DE TODAS: As melhores fotos, aquelas sozinhas, só você e a cidade perdida são feitas à tarde, pois como a maioria dos turistas tem de voltar no mesmo dia com o trem eles só ficam lá até no máximo às 14h depois disso o parque todo é praticamente só seu \o/

Tentar tirar foto sozinho em Machu Picchu é tipo tentar tirar foto com o Cristo Redentor, sabe?!

20131004_090641

Saímos do parque às 17h dormimos mais uma noite em Águas Calientes (diárias e restaurantes mais baratos que em Cusco) e no dia seguinte pegamos o trem das 7h da manhã de volta para Ollantaytambo e de lá de Van (10 dólares) até Cusco.

Resumindo: Valle Sagrado com calma e Machu Picchu com calma, fio d+!

 

Outras informações e dicas importantes:

 

  • Quanto antes você garantir seu lugar no trem melhor. Então compre logo o seu bilhete, e é claro, compre ida e volta. Não sei bem como é hoje, mas em 2013 quando fomos não era possível comprar o bilhete do trem pelo site das empresas Peru Rail e Inca Rail, eu tentei várias vezes comprar pelo site um mês antes da viagem, todas as tentativas sem sucesso. Eu não entendi bem o porquê, mas o que me pareceu é que era um sistema de segurança dos sites que impedia a compra. O que nós fizemos foi que no dia em que chegamos a Cusco fomos rapidamente na loja (localizada na Plaza de Armas) da Inca Rail comprar os bilhetes. Caso ainda não seja possível fazer a compra do bilhete pelo site eu recomendo que você faça o mesmo que fizemos, garanta o seu 😉
  • Escolha um trem com teto panorâmico. A viagem de trem é linda, um charme só e o próprio trem também.

DSCF7233

  • O limite de bagagem do trem é bem pequeno, desculpem-me a falha, mas eu não lembro exatamente o peso limite, Então mesmo que você vá para o Perú com uma mala de rodinhas, por exemplo, leve um mochila para colocar uma ou duas mudas de roupas o que mais você for precisar para passar um ou duas noites em Águas Calientes. Verifique com o seu hostel ou hotel se eles ficam com sua bagagem e quanto cobram por esse serviço. Nós estávamos hospedados em Cusco no Hostel Che Lagarto e eles tinham um “quartinho” para guardar as malas dos hospedes que estavam em Machu Picchu, não cobram nada a mais por isso, foi super tranquilo.

DSCF7141

  • Peru Rail é mais cara que a Inca Rail, mas tem estação em Cusco/Poroy, se tiver grana sobrando e quiser comodidade recomendo a Peru Rail.
  • Quando for subir ao Parque Machu Picchu leve seu passaporte com você, pois na entrada do parque é possível carimbar com o carimbo da cidade perdida, muito massa né?

PicsArt_1433021897321

  • Leve uma mochila com comidinhas e água para passar o dia, teoricamente é proibido entrar com essas coisas, mas ninguém revista as mochilas e você não vai querer sair do parque para ir a um restaurante e ainda pagar os olhos da cara por qualquer lanche ou água, né?!
  • Os mosquitos lá em cima no Parque Machu Picchu não perdoam mesmo. Vá de calça e leve repelente para passar em seus braços e para emprestar aos desavisados que vão de bermuda, sério! Dá pena de quem vai de bermuda!
  • Quando você chegar em Cusco vai ter que comprar o Boleto Turístico, sem ele você não faz nada e não entra em lugar nenhum muito menos a Machu Picchu. É nesse momento também que você compra o ingresso para o Parque Machu Picchu e existem 3 opções de ingresso, cada uma com um valor:
  • Machu Picchu. Valor: 132,00 soles.
  • Machu Picchu Montain. Valor: 142,00 soles.
  • Machu Picchu Huayna Picchu. Valor: 152,00 soles.

O número 1- Machu Picchu: Apenas passe de entrada no parque e fazer a maioria das trilhas possíveis com exceção de duas.

O número 2 – Machu Picchu Montain: Inclui tudo o que o número 1 inclui e mais a entrada para a trilha da Montanha Machu Picchu, sim, existem várias montanhas lá em cima no parque/na cidade perdida, porém tem uma montanha específica que se chama Machu Picchu, o Parque e a Cidade Perdida dos Incas também se chama Machu Picchu, ok?

O número 3 – Machu Picchu Huayna Picchu: Inclui tudo o que o número 1 inclui e mais a entrada para a trilha da Montanha Huayna Picchu (a mais alta de todas e a mais íngreme também). Não inclui a entrada para a trilha Machu Picchu Montain, até por que eu acho que é humanamente impossível subir nessas duas montanhas e curtir o parque no mesmo dia 😉

 

  • Dentro do parque existem guias credenciados do próprio que fazem a visita guiada pelas ruínas da cidade perdida, contam as histórias as lendas, mostram detalhes que nós já mais teríamos observado sem que tivessem nos mostrado, enfim, são essências com certeza. Cada guia atende grupos de no máximo 6 pessoas. O valor é único, 120,00 soles. A nossa dica é que você aproveite o caminho de subida ao parque ainda na van e faça amizade com pessoas da van que também estão interessadas em fazer a visita guiada e que topam dividir essa despesa. Como estávamos em duas pessoas fizemos exatamente isso e dividimos nosso guia com mais dois turistas, também brasileiros, foi ótimo porque fechamos um grupo de 4 pessoas e o valor não ficou pesado para ninguém. O tempo dessa visita guiada é de aproximadamente duas horas, vale a pena!

DSCF7272

 

Querido(a) leitor(a), que me lembre, é isso! Espero que você tenha gostado do post e que eu tenha conseguido te ajudar de alguma forma a planejar sua viagem a Machu Picchu esse lugar IN-CRÍ-VEL de uma energia inexplicável, eu nem vou tentar explicar isso aqui porque realmente é impossível explicar, só você indo lá pra sentir, então vá! Não é atoa que Machu Picchu é uma das 7 Maravilhas Do Mundo Moderno. Eu garanto que vale muuuuito a pena! O Perú um país místico e encantador. Suas histórias, sua gente, suas paisagens, tuuudo! Se surgir algumas dúvidas ou se você quiser fazer um elogio, correção ou crítica, por favor, faça isso nos comentários aqui em baixo que Paulo e eu teremos o prazer de responde-los!  Abraço, Ketrin!

 

Leia também:

8 Dicas para quem vai à Cusco no Perú

3 Passeios em Cusco antes de conhecer Machu Picchu

 

 

7 Comments:

  1. Carlos Eduardo Balbinot

    Gostaria de receber mais informações

    Obrigado

  2. Carlos Eduardo Balbinot

    Muito bom, mas gostaria de receber mais informações, via email, se for possível.
    Obrigado

    • descobridordos7mares

      Oi Carlos,

      Ficamos felizes em saber que você gostou do post e lhe convidamos a curtir nossa fanpage no Facebook (facebook.com/descobridordos7mares) é lá e também no nosso Instagram @viagemadois que divulgamos os novos posts publicados no blog.

      Abraço!

      Ketrin

  3. Muito bom seu post! Estou planejando para ir em agosto agora, mas fiquei com duvida em qual trilha fazer em machu pichu. Vocês fizeram com alguma dessas montanhas?

    • descobridordos7mares

      Oi Carla,

      Ficamos felizes em saber que você gostou do nosso post!
      Em Machu Picchu fizemos a trilha do portal do sol, uma trilha de 30 minutos ida e 30 minutos volta, super tranquila, sem grandes desafios, mas com uma vista recompensadora, recomendo muito!

      Bjs,

      Ketrin

  4. Parabéns adorei seu post e suas dicas!! Gostaria de perguntar quantos dias vcs acham que dá para ficar em Cusco para fazer os passeios?
    Grata

    • Oi Maisa!

      Primeiramente desculpa a demora na resposta!
      Fico super feliz que vc tenha gostado do nosso blog!
      Acho 5 dias dá pra fazer tudo assim bem corrido, com mais calma 7 dias é o ideal!
      Estou a disposição para possíveis duvidas!
      Obrigada por sua visita aqui no nosso blog! Volte sempre!

      Boa viagem!
      Abs,

      Ketrin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>